O mito do alimento proibido: Uma introdução à Contagem de Carboidratos

Escrito Por: Saúde em Dia Publicado em: Dicas da Farmacêutica Data de Criação: 01/06/2018 Acessos: 314 Comentários: 0

É possível que você esteja se alimentando mal, limite alimentos que gosta de comer e às vezes até exceda na quantidade para satisfazer um desejo. Porém, saiba que já não é mais necessário perder a liberdade na alimentação e viver cheio de restrições para se adotar uma alimentação saudável ou mesmo para manter o bom controle glicêmico. A técnica que faz isso ser possível é a contagem de carboidratos.

Ficou curioso? Neste artigo, você terá uma noção de como realizar a contagem de carboidratos, entender para que serve, porque fazê-la e quais benefícios poderá lhe proporcionar no controle do Diabetes, evitando as comorbidades associadas.

Você poderá se basear nos tópicos do conteúdo que utilizamos neste artigo para que consiga controlar sua alimentação a partir da contagem de carboidratos, claro, sempre sob orientação de um profissional nutricionista devidamente capacitado.

Para ter uma noção básica sobre contagem de carboidratos, como devo fazer?

Em primeiro lugar compreenda o que é a contagem de carboidratos, como funciona o método para controlar a glicemia, mesmo podendo se alimentar sem restrições.

Em segundo lugar, entender porque não se faz contagem de proteínas ou gorduras, mas apenas de carboidratos. Ter uma noção de como funciona o organismo na digestão desses nutrientes e como cada um deles impacta nas taxas de glicose no sangue.

E em terceiro lugar, saber quais benefícios você erá ao realizar a contagem de carboidratos. Para poder ter uma alimentação normal mesmo tendo Diabetes, ter mais liberdade na dieta e acabar com o mito de proibições de determinados alimentos.

 

O que é contagem de carboidratos?

Trata-se de um questionamento normal que portadores de diabetes (tipo 1 ou tipo 2) possuem quando precisam adequar sua alimentação para obter um nível glicêmico favorável sem muitas restrições.

Ao obter informações sobre o conceito, objetivo e como realizar a contagem de carboidratos, você passará a ter um leque maior de possibilidades na alimentação, uma vez que a quantidade dos carboidratos é contabilizada previamente, com o devido ajuste na dose da insulina como forma de compensar. O mais importante é o equilíbrio entre a glicemia, a quantidade de carboidratos ingerida e a quantidade de insulina a ser injetada.

Assim, a contagem de carboidratos nada mais é do que uma técnica permite à pessoa com Diabetes flexibilizar a dieta, possibilitando, assim, que ela tenha maior controle sobre o que come e como isso afeta a glicemia.

Para iniciar a contagem de carboidratos, é importante consultar o nutricionista e o médico para tirar todas as suas dúvidas a respeito e seguir adiante numa alimentação saudável associada ao seu estilo de vida. Para cada alimento, você consultará a tabela de quantidade de carboidratos e aplicará a dose da insulina de acordo com esta quantidade, sendo que cada pessoa terá uma referência de unidades de insulina por carboidrato ingerido. Esta quantidade inclusive poderá variar em virtude dos horários do dia ou mesmo em função da rotina da pessoa.

São exemplos de alimentos ricos em carboidratos: Cereais e seus derivados (ex: arroz, milho, pão, macarrão, bolachas, etc), leguminosas (ex: feijão, grão-de bico, lentilha, ervilha, etc), leite e iogurte, frutas e sucos de frutas naturais, alimentos ricos em açúcar (doces, mel, compotas, refrigerantes, balas, biscoitos, bolos, chocolate, etc).

Os alimentos que não precisam ser contados, porque possuem uma quantidade muito pequena de carboidratos são os alimentos ricos em fibras, como legumes.

 

Por que se conta apenas os carboidratos?

Os carboidratos são os primeiros nutrientes vindos da alimentação a serem convertidos em glicose e são os que mais rapidamente elevam a glicemia. São convertidos em 100% no prazo de 15 minutos a 2 horas a partir da ingestão, enquanto as proteínas duram de 3 a 4 horas para serem convertidas (60%) e nas gorduras 10% apenas é convertido entre 5 a 6 horas.

A contagem deve ser feita em parceria com seu nutricionista especialista em Diabetes e com o seu médico assistente, para que seja feito o ajuste entre os índices glicêmicos verificados e a contagem de carboidratos com a dosagem das insulinas. Com o passar do tempo, de forma autônoma o paciente poderá adequar as doses da sua insulina basal e rápida ou ultrarrápida para corrigir a hiperglicemia previamente, de acordo com a alimentação que será feita.

Qualquer diabético pode fazer uso da terapia de contagem de carboidratos, mesmo os que não usam insulina (do tipo II). Nestes casos, a contagem permite controlar de forma eficaz as quantidades de alimentos ingeridos nas refeições, ajudando a manter as calorias, controlando o peso e evitando outras complicações, como a síndrome metabólica.

É importante ter como base para a contagem, principalmente no início, os manuais de contagem de carboidratos, aonde se encontram as quantidades exatas para cada alimento, em medidas caseiras. Também é fundamental aprender a ler nos rótulos e ser capaz de fazer as contas para a ingestão proporcional da embalagem. Fique tranquilo, trata-se de matemática simples.

 

Por que quem tem diabetes se beneficia em aplicar a Contagem de Carboidratos?

Liberdade! Essa palavra define a aplicação da contagem de carboidratos para diabéticos, simplesmente porque permite reduzir significativamente as restrições sobre os alimentos que trazem impacto à glicemia.

Quando realizada adequadamente, a contagem de carboidratos permite que se coma de tudo, em horários e quantidades pré-estabelecidas, ou seja, trata-se de um avanço significativo na melhoria da qualidade de vida dos diabéticos, inclusive sob o aspecto da inclusão social, aceitação e adaptação dentro da condição.

A adesão à contagem de carboidratos requer motivação, disciplina, trabalho em equipe junto com seu médico e nutricionista e compromisso com o método durante o período de implementação, quando a adaptação é mais trabalhosa. Os ganhos, porém, são incontáveis.

 

Percebe-se, portanto, que adotar a contagem de carboidratos nas refeições nada mais é do que uma estratégia nutricional que deve ser totalmente individualizada respeitando a faixa etária, nível sócio econômico, hábitos regionais, estado nutricional de cada indivíduo. E que é fundamental a força de vontade para conduzi-la e assim manter a glicemia sob controle.

É importante enfatizar também que a contagem de carboidratos não pode ser um meio ou justificativa para se comer mal. Independentemente de qualquer coisa, nosso corpo precisa ser nutrido de forma saudável, o que significa comer o alimento adequado a cada momento, na quantidade certa. Isso, porém, não significa que algo é proibido, mesmo que você tenha Diabetes.

 

Clique aqui para acessar o manual de Contagem de Carboidratos da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD).

 

Suzana Vianna

Farmacêutica

CRF-BA 5104

Deixe um comentário

Captcha


Mais Vistos